agosto 6, 2016 - 5:05 pm

Desde que a primeira temporada foi lançada, a grande pergunta daqueles que assistiram Stranger Things tem sido: “Vai ter segunda temporada? Quando?”. Ainda não sabemos a resposta para o segundo questionamento, mas o primeiro acaba de ser respondido pelo CEO e co-fundador da Netflix, Reed Hastings.

Hastings, em entrevista ao The Guardian, foi perguntado se Stranger Things seria renovado para mais uma temporada. O CEO prontamente respondeu: “seria burrice se não fizéssemos”.

Os criadores da série ainda não revelaram se eles escreveram uma segunda temporada, mas já soltaram diversas pistas sobre a segunda temporada:

  1. Ela deve se passar cerca de um ano após o final da primeira. Isso se deve às rápidas mudanças que estão ocorrendo com os atores. Gaten Matarazzo, o Dustin, por exemplo, já está com a voz radicalmente diferente.
  2. Um jogo 8-bit deve complementar tudo o que aconteceu durante esse período de um ano que a série pulará.
  3. O clima da série deve ficar ainda mais “dark”, mas mantendo – na medida do possível – a pegada de bom humor da primeira.
  4. O ritmo não deve ser tão intenso quanto o da primeira. A ideia é fazer algo mais calmo, porém, mais sombrio.
  5. Os irmãso Duffer escreveram um documento de mais de 30 páginas sobre o Mundo Invertido. Isso envolve detalhes de como tudo funciona, como surgiu e diversos outras abordagens que poderemos ver na segunda temporada.

 

A Netflix não liberou dados sobre a audiência da série, mas Hastings aponta que as avaliações de Stranger Things no IMDb são uma evidência do seu sucesso.

Como não temos propaganda, estamos num modelo completamente diferente das outras séries. No fim, não importa muito se tudo mundo ama a série. O que importa é o que você, ou eu, amamos mais. Ainda assim, você pode ter aproximações… Se você olhar no IMDb, a série mais popular do momento é Stranger Things, então esse é um ponto relevanto. Não é que não temos dados, e sim, que não revelamos eles.

 

Estamos ansiosos por uma confirmação oficial da renovação, é claro. Mas como o próprio CEO da Netflix falou: seria burrice se isso não acontecer em breve.

Comentários

comentários